12 de março de 2014

A estrada rútila de sol

(esta nota refere-se à secção 13 de O Barão de Lavos (que pode ler aqui)

"Tomou conta da casa, — uns quatro contos de renda, se tanto"
Convertendo de réis para escudos (1911) e depois para euros (2002), teríamos que 4 contos = 4.000.000 réis = 400 escudos ~ 2 euros! Mas, tendo em conta a inflação, os 4 contos de renda anual do Barão valeria hoje aproximadamente 100.000 euros. Nada mau!

"um desvio fisiológico, — uma diátese úrica que lhe espessava e abastardava o sangue"
diátese (s. f.) Disposição para ser atacado por muitas doenças locais da mesma natureza.
Ou seja, o Barão sofria dos rins.

"a estrada rútila de sol"
rútilo (adj.) 1. [Linguagem poética]  Rutilante, cintilante. 2. Que tem a cor do ouro muito viva.

"vivendo anchamente do passivo de uma falência fraudulenta"
ancho (adj.) 1. Largo; amplo.

"na acanhada circuição do seu espírito"
circuição (s. f.) Ato de andar à roda; giro; circuito.

"a etiologia moral do barão seguia fatal na sua escala deprimente"
etiologia (s. f.) 1. Estudo sobre as origens das coisas. 2. [Medicina]  Parte da Medicina que estuda as causas das doenças.

"uma orquite dupla anulara no barão, quando solteiro, a faculdade de procriar."
orquite (s. f.) Inflamação dos testículos.


Fontes:
Deflator do PIB, 1891-1945: Pedro Lains, aqui
Deflator do PIB, 1945-1960, Economic Growth in Europe Since 1945, Cambridge University Press, 1996
Deflator do consumo privado, 1960-2012, Pordata
Enviar um comentário