24 de fevereiro de 2014

Os Aquiles, os Narcisos, os Batilos, os Hermes, os Adónis, os Evangelistas, as Madalenas, as Fornarinas... de Sebastião!

(esta nota refere-se à secção 12 de O Barão de Lavos (que pode ler aqui)
(sobre o mito de Aquiles, ver também Mitologia grega: "a obscena invenção de Ganimedes" e outros)



"O mesmo com o célebre Aquiles, em mármore, do museu do Louvre, soberbo estudo do nu pertencente à época chamada do estilo sublime, e que passa por cópia de um trabalho de Alcamenes, o discípulo predileto de Fídias." 

O Aquiles a que Abel Botelho se refere, deverá ser a estátua que atualmente se designa por Ares Borghese, uma cópia romana (séc. I a II) exposta no Museu do Louvre, cujo original foi atribuído ao grego Alcamenas por Furtwangler [foto de Marie-LanNguyen aqui]

"O mesmo com os Narcisos, os Batilos, os Hermes, os Adónis, os Evangelistas, as Madalenas, as Fornarinas, — com os motivos mais humanamente plásticos de todas as religiões e de todos os tempos."

Abaixo, alguns dos Narcisos, Batilos, Hermes, Adónis, Evangelistas, Marias Madalenas e Fornarinas que Sebastião poderá ter admirado no seu "Grand Tour" pela Europa.


Narciso Mazarin (séc. III) do Museu do Louvre [foto de Cheri777 aqui]
Hermes Logios (séc. I) do Museu Nacional de Roma [foto de Marie-Lan Nguyen aqui]
Adonis Centocelle (séc. II) do Museu Ashmolean de Oxford [foto de Stuart Yeates aqui]
São João Evangelista, de Guido Reni (séc. II) da Galeria Farnese [foto de Sailko aqui]
Pietá com Maria Madalena, de Aníbal Carraci (1602-1607) do Museu do Louvre [foto de JarektUploadBot aqui]
La Fornarina, de Rafael (1602-1607) do Galeria Nacional de Arte Antiga, Roma [foto de Eugene aqui]


Enviar um comentário