23 de julho de 2012

Lavos


Vista aérea da Costa de Lavos, com a vila de Lavos ao fundo e o rio Mondego à esquerda.
Lavos é uma vila e freguesia portuguesa do concelho da Figueira da Foz, com 35,74 km² de área e 4.004 habitantes (2011). Foi vila e sede de concelho com foral de D. Afonso II, em 1217 (nome à época: Lavos da Marinha), confirmado por D. Manuel I, em 1519 (nome à época: Lavões). O concelho foi extinto em 1853 mas Lavos foi novamente elevada a vila em 2009.


Lavos e as povoações vizinhas assentam nos areais ao sul do Mondego. A primitiva povoação desapareceu pouco a pouco, sob a areia. A transferência da nova igreja matriz terminou em 1632 e marcou a mudança da povoação, que se manteve no local até que as dunas obrigaram, por outra soterração, a mais uma mudança, 111 anos decorridos, isto é, em 1743.



Antes do liberalismo, Lavos foi um coutoAs doações de couto, frequentes entre os séculos IX e XIII, como expressão senhorial, implicavam o privilégio da proibição de entrada de funcionários régios (juízes, meirinhos, mordomos, etc.) na terra coutada. Definia-se oficialmente, no reinado de D. Dinis, o acto de coutar uma terra como escusar os seus moradores da hoste e do fossado, do foro e de toda a peita, ou seja, imunidade perante os impostos e justiça reais. Todos os coutos foram extintos por lei de 1692, embora só acabando definitivamente em 1790.


O concelho de Lavos foi extinto em 1853, no âmbito das reformas administrativas de Passos Manuel.

Ser barão de Lavos à época em que foi escrito o romance não seria motivo de grande prestígio e até nos faz lembrar a famosa tirada de Almeida Garrett, uns anos antes, "Foge cão, que te fazem barão! Para onde? se me fazem visconde".

Fontes:
Junta de Freguesia de Lavos
Wikipedia
Enviar um comentário